Quem sou eu

Minha foto
Professor, Advogado, Especialista em Direito Constitucional pela Escola Paulista de Direito, Pós Graduado em Direito Constitucional e Administrativo, sócio fundador da Peres e Almeida Advogados Associados, sócio fundador da Bait Iehuda Condomínios, Membro do GEA - Grupo de Estudos Avançados do Complexo Jurídico Damásio de Jesus, fundador e Conselheiro Vitalício do IPAM - Instituto Paulista dos Advogados Maçons

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

" PLAYBOYZINHOS RESPONDERÃO A AGRESSÃO LIVRES, LEVES E SOLTOS"


O filhinhos de papai que agrediram três pessoas na Avenida Paulista foram soltos mediante liminar concedida pela Justiça de São Paulo. Segundo informações do jornal O Estado de São Paulo, suspeita-se que as agressões foram motivadas pelo fato de as vítimas serem ou estarem acompanhadas de homossexuais, o que tipifica o crime de homofobia.


"A crítica sofisticada dos fatos "

É interessante que jovens, saudáveis, que certamente possuem tudo aquilo que o simples cidadão chama de " bom e melhor " dentro de seus lares, partem para a violência desmedida, agressão pura e simples. E não ficam presos, vão todos responder pelos seus atos em liberdade, ou seja, livres, leves e soltos...

Agora vejamos: Quem não se lembra de alguns inúmeros casos em que um pai ou uma mãe tenham ficado até mesmo meses detidos por furtar uma margarina, um kg de farinha, para alimentar um filho!?

Se fosse um pobre, morador do extremo da cidade, que tivesse furtado um pacote de macarrão no mercado para dar comida aos seus filhos, este iria ter que comer muita quentinha até ganhar o direito de responder em liberdade.

Esta interpretação equivocada do princípio da igualdade de que devemos  "  tratar desigualmente os desiguais " é sempre aplicada em favor dos ricos e em detrimento dos pobres...

Iehuda Henrique Peres

Um comentário:

  1. Realmente, se fosse pobre o papo seria outro

    Antonio

    ResponderExcluir